Voltar

Trail d'El Rei 2018

25 Nov 2018 | Lisboa / Mafra | Desporto: Trail

Inscrever  

CORRIDA: Inscrição individual / Preço

de 01/10 a 31/10 (18 - 99 anos) 14€

de 01/11 a 18/11 (18 - 99 anos) 16€


CAMINHADA: Inscrição individual / Preço

de 01/10 a 31/10 (até aos 14 anos)  4€

de 01/10 a 31/10 (15 - 99 anos) 13€

de 01/11 a 18/11 (até aos 14 anos) 
5€

de 01/11 a 18/11 (15 - 99 anos) 15€


24 Novembro

  • 16:00Abertura do secretariado para levantamento das inscrições, no Intermarché de Mafra
  • 20:00Encerramento do secretariado

25 Novembro

  • 08:00Abertura do secretariado para levantamento das inscrições, no Palácio Nacional de Mafra
  • 09:00Encerramento do secretariado e abertura da zona de partida
  • 09:10Início do aquecimento coletivo
  • 09:30Partida do Trail d´El Rei
  • 10:00Abertura do Chá Real, nos claustros do Palácio Nacional de Mafra e dos balneários no estádio do Parque Desportivo Municipal de Mafra
  • 11:00Entrega de prémios
  • 12:30Encerramento da zona de chegada
  • 13:00Encerramento do evento




Com a  organização da Roteiros Aventura (Licença RNAAT nº 78/2012 do Turismo de Portugal e reconhecida como Turismo na Natureza pelo ICNF) e o apoio do Palácio Nacional de Mafra, Escola das Armas, Câmara Municipal de Mafra e Junta de Freguesia de Mafra, o Trail   d´El Rei é um evento desportivo nas modalidades de trail running e de caminhada. O evento terá ainda características solidárias, uma vez que a Roteiros Aventura, em associação com o supermercado Intermarché de Mafra, doará um bem alimentar às famílias carenciadas do Concelho de Mafra (projeto “ajuDAR"), por cada participante inscrito. Todos os participantes poderão juntar-se a esta causa trazendo consigo um bem alimentar, entregando-o no secretariado.

A saída será realizada da frente do Palácio Nacional de Mafra e passando pelo Jardim do Cerco e pela Tapada de Mafra (sob jurisdição da Escola de Armas), com regresso ao Palácio, com passagem pelo interior do Convento de Mafra. Haverá, no final do evento, um Chá Real gratuito para todos os participantes, nos claustros norte do Palácio Nacional de Mafra. A saída será realizada da frente do Palácio Nacional de Mafra e passando pelo Jardim do Cerco e pela Tapada de Mafra (sob jurisdição da Escola de Armas), com regresso ao Palácio, com passagem pelo interior do Convento de Mafra. Haverá, no final do evento, um Chá Real gratuito para todos os participantes, nos claustros norte do Palácio Nacional de Mafra.

D. João V, o “Rei Magnânimo”(1706-1750), mandou construir um Palácio-Convento na Vila de Mafra em cumprimento da promessa que fez, caso a Rainha lhe desse descendência. Este grandioso monumento, construído numa época de grande prosperidade real em resultado da exploração de ouro e diamantes do Brasil, constitui uma obra-prima do Barroco Português. A primeira pedra da construção do edifício foi colocada dia 17 de novembro de 1717. No entanto, à data da sagração da Basílica, 22 de outubro de 1730, apenas estavam abertos os alicerces do que viria a ser o Palácio, que apenas começou a ser construído nos anos seguintes, sendo dado como concluído perto de 1735. O monumento poderá ser visitado gratuitamente, no dia do evento, para as entradas até às 14h00.

Adjacente ao monumento, também foi mandado construir o Jardim do Cerco. Este jardim tem o potencial único de articular estes dois valores – arquitetónico e ecológico – e juntar as duas peças da mais forte afirmação cultural da época barroca em Portugal. Como jardim barroco, destacam-se os jogos de água e lagos, bem como os caminhos largos propícios à conversa e à contemplação.

A Real Tapada de Mafra foi criada em 1747 com o objectivo de proporcionar um adequado envolvimento ao Monumento, de constituir um espaço de recreio venatório do Rei e da sua corte e ainda de fornecer lenhas e outros produtos ao Convento.

Com uma área de 1187 hectares, a Real Tapada de Mafra é rodeada por um muro de alvenaria de pedra e cal, com uma extensão de 21 Km (maior zona murada a nível nacional). A Tapada foi dividida em três partes separadas por dois muros construídos em 1828, estando atualmente a primeira, com 360 hectares, sob administração militar (Escola das Armas). Desde o século XVIII até à implantação da República, a Real Tapada de Mafra foi local privilegiado de lazer e de caça dos monarcas portugueses, sendo contudo nos reinados de D. Luís (1861-1899) e de D. Carlos (1899-1908) que a Tapada conheceu o seu período áureo como parque de caça.

Desde o século XVIII até à implantação da República, a Real Tapada de Mafra foi local privilegiado de lazer e de caça dos monarcas portugueses, sendo contudo nos reinados de D. Luís (1861-1899) e de D. Carlos (1899-1908) que a Tapada conheceu o seu período áureo como parque de caça.

Provas

Trail (10 Km)
25-11-2018 09:30

Caminhada (10 Km)
25-11-2018 09:30